Pagamento de salários não melhorou venda de carne bovina 10/02/2017

Os salários entraram, janeiro, conhecido por reduzir o poder de compra da população, ficou para trás, a carne bovina no atacado ficou 5,2% mais barata desde que o ano começou e, nem tudo isso junto deu condições aos frigoríficos para melhorarem o giro dos estoques.

O mercado não “acha” fôlego para valorizações. No acumulado dos últimos sete dias a queda foi de 0,2%. O comportamento baixista segue sem reversão.

Apesar das expectativas quanto à recuperação econômica, não há sinal de que a população já esteja sentindo alguma melhora. O comportamento do mercado de carne bovina, em função da alta elasticidade renda deste produto, é um bom indicador disto.

Para as indústrias que fazem a desossa, as margens de comercialização, em 21,0%, seguem próximas da média histórica, mas estas têm sido sustentadas pelas quedas no preço da arroba, o que acaba compensando as seguidas desvalorizações da carne bovina.

No mercado externo, o volume médio embarcado na primeira semana de fevereiro, segundo o Ministério da Indústria, Comércio, Exterior e Serviços, é 21,5% menor que o de um ano atrás. Mais uma via de escoamento que não tem ajudado muito o mercado do boi gordo a impulsionar a compra por matéria-prima.

Segue sendo a demanda o grande ponto de atenção do pecuarista este ano.

Para as indústrias que fazem a desossa, as margens de comercialização, em 21,0%, seguem próximas da média histórica, mas estas têm sido sustentadas pelas quedas no preço da arroba, o que acaba compensando as seguidas desvalorizações da carne bovina.

Fonte: Notícias Agrícolas
Ouvidoria: 0800-724-3080 | Telefone: (18) 3311-0800 | Fax: (18) 3311-0815 | Rua Claudionor Sandoval, 741 - Jd. Paulista - Pres. Prudente-SP
COPYRIGHT © 2012 - Cross Investimentos - Consultoria Empresarial - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por: Luz Própria - Criação de Sites