Petroleira vende fatia de campo em que pagou US$ 175 mi por US$ 379 mi - e ações devem comemorar muito na Bolsa 12/07/2017

SÃO PAULO - Em fato revelante, a QGEP Participações (QGEP3) anunciou a venda de sua participação de 10% no bloco BM-S-8, na Bacia de Santos, para a norueguesa Statoil. O valor do negócio é de US$ 379 milhões, ou seja, 116,57% maior (sem levar em consideração a correção monetária) do que os US$ 175 milhões que a companhia pagou pela fatia em 2011. As ações estão em leilão para abrir a R$ 7,90 - uma alta de 31,67%.

A empresa norueguesa pagará 50% do valor total, US$ 189,5 milhões, no fechamento da transação após aprovação do negócio por reguladores, e o restante será pago em parcelas "relacionadas a eventos subsequentes, incluindo a celebração do Acordo de Individualização da Produção", segundo o comunicado. A QGEP ainda anunciou que está em estágio final para a entrega da plataforma Petrojarl I, a ser instalada no campo de Atlanta, com 1º óleo previsto para o primeiro trimestre de 2018.

De acordo com o BTG Pactual, o anúncio da venda da fatia em Carcará é muito positivo para a companhia. "Cabe lembrar que os investidores não costumam atribuir muito valor ao campo de Carcará, e não havia sinalização da companhia em vender a fatia. Portanto, a notícia é muito positiva, destrava valor para a companhia e reduz os riscos do case", ressaltam os analistas.

Eles também apontam que, após o negócio, a companhia estará com R$ 2,1 bilhões de caixa, sem nenhum grande projeto ou capex à frente. No comunicado, a QGEP afirmou que está avaliando os possíveis usos dos recursos, que poderão combinar o pagamento de um dividendo especial para acionistas com investimentos no portfólio de exploração e produção da empresa.

"Considerando o período de tempo em que mantivemos esse ativo e a falta de visibilidade em relação à efetiva data do primeiro óleo, concluímos que a transação é consistente tanto com nossa política de gerenciamento de", afirmou no comunicado o presidente da QGEP, Lincoln Guardado.

De acordo com o BTG, o negócio gera um montante líquido (pós-imposto e ganhos de capital) de R$ 970 milhões (ou R$ 3,60 por ação), versus o atual valor nos modelos do banco de R$ 0,30 para Carcará. "Em outras palavras, a geração de valor desse negócio sozinho representa dois terços do market cap -
Cap, ou um impressionante dividend yield (dividendos/valor da ação) de 60%, se totalmente pago aos acionistas. A recomendação do BTG para os papéis QGEP3 é de compra, com preço-alvo atual de R$ 8,50 para doze meses - o banco afirmou que está revisando as estimativas.

 

 

Fonte: Infomoney
Ouvidoria: 0800-724-3080 | Telefone: (18) 3311-0800 | Fax: (18) 3311-0815 | Rua Claudionor Sandoval, 741 - Jd. Paulista - Pres. Prudente-SP
COPYRIGHT © 2012 - Cross Investimentos - Consultoria Empresarial - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por: Luz Própria - Criação de Sites